skip to Main Content
Mariane Fontes MD | Câncer De Pênis
Câncer de Pênis

O câncer de pênis é um tumor considerado raro, com maior incidência em homem com mais de 50 anos, podendo também atingir pacientes mais jovens. O tecido do pênis é composto por vários tipos de células, podendo gerar, a partir dessas células, diferentes tipos de tumor. O carcinoma de células escamosas e suas variantes é o tipo histológico mais frequente (aproximadamente 95% dos casos), sendo subdividido em carcinoma escamoso usual, papilar, condilomatoso, basalóide, verrucoso e sarcomatóide, e há também o carcinoma in situ, sendo a fase inicial do tumor, onde esse é superficial e não invade outros tecidos. Além desses, outros tipos menos comuns como o carcinoma basocelular, adenocarcinoma e sarcoma também podem ocorrer.

Quanto aos fatores de risco, sabe-se que existe uma forte associação entre o estreitamento do prepúcio (fimose) e o desenvolvimento de câncer de pênis. Além disso, outros fatores como higiene íntima inadequada, infecção pelo HPV e exposição à radiação ionizante também contribuem para maiores chances de desenvolver o tumor.

A manifestação clínica mais comum do câncer de pênis é a presença de lesão ou úlcera persistente, podendo estar localizada no corpo do pênis, na glande ou no prepúcio. Além disso, a presença de inchaço no pênis, nódulos na região da virilha e secreções penianas podem ser indicativos de um tumor de pênis.

O diagnóstico precoce é de extrema importância para encontrar o tumor nas fases iniciais de desenvolvimento, aumentando assim as possibilidades terapêuticas e chances de cura. Por isso é fundamental procurar um médico ao perceber os primeiros sinais e sintomas.

Compartilhar