skip to Main Content
Mariane Fontes MD | Câncer De Bexiga
Câncer de Bexiga

O câncer de bexiga é um dos cânceres mais comuns. O tipo mais prevalente é o carcinoma urotelial também conhecido como carcinoma de células transicionais. Outros tipos de cânceres de bexiga são carcinoma escamoso e adenocarcinoma.

Fatores de risco

Câncer de bexiga é mais comum nos homens e em pacientes mais idosos (mediana de idade ao diagnóstico 69 anos)

Exposição química

A exposição química ou industrial no trabalho ou no meio ambiente pode aumentar o risco de câncer de bexiga. Alguns tipos de tintas que contêm . Podem passar muitos anos desde a exposição química até o surgimento do câncer, logo tornando a relação causal de difícil estabelecimento

Cigarro

Fumantes têm um risco de desenvolver câncer de bexiga 2-4 vezes maior que a população não fumante. Em fumantes pesados esse risco pode aumentar em 6-10 vezes. Os fumantes passivos também tem um maior risco.

Sintomas

Os sinais e sintomas iniciais de câncer de bexiga comumente podem ser confundidos com os de infecção urinária ou de cálculo renal. Frequentemente os sintomas são intermitentes e de baixa intensidade.

Hematúria (sangue na urina) é o sintoma mais comum. O sangramento geralmente é visível (macroscópico), intermitente e indolor. Entretanto o sangramento também pode ser microscópico (não altera a coloração da urina), mas nessa situação podem existir vários diagnósticos alternativos.

A investigação da hematúria é essencial, já que pode estar relacionada a várias outras doenças. Um estudo com quase 2000 com hematúria mostrou que 61% não tiveram qualquer anormalidade diagnosticada. doze porcento (12%) tinham câncer de bexiga, 13% infecção urinária, 10% doenças renais, 4 % cálculo renal, 0.6% câncer de rim 0.4% cancer de prostata. Consequentemente se você perceber a presença de sangue na urina agende uma consulta com seu médico imediatamente.

O aparecimento de dor pode estar relacionado ao câncer de bexiga. Dor em flanco, supra-púbica (pé da barriga) e no períneo (área entre o penis/vagina e o ânus) podem surgir por conta de obstrução do ureter (tubo que liga o rim a bexiga), ou pelo acometimento das estruturas adjacentes a bexiga.

Sintomas ao urinar

Apesar da maioria dos pacientes serem assintomáticos, sintomas ao urinar, como aumento da frequência, urgência durante o dia ou noite e perda urina ao caminho do banheiro são percebidos em alguns pacientes com câncer de bexiga. Entretanto a maioria das pessoas com esses sintomas não têm câncer de bexiga, mas outras condições como bexiga hiperativa, infecção urinária ou aumento da próstata.

Outros sintomas do câncer de bexiga, como fadiga, perda de peso e apetite usualmente só aparecem em estágios mais avançados da doença.

Diagnóstico e estadiamento

Qualquer pessoa com sinais e sintomas de câncer de bexiga devem realizar uma avaliação completa de todo trato urinário (rins, ureter, bexiga e uretra), principalmente se a pessoa tem mais de 35 anos. Essa avaliação inclui um exame de urina, citologia urinária, exames de imagem (tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, ultrassonografia) e cistoscopia.

A cistoscopia também é conhecida como cistouretroscopia, esse é um procedimento que examina a uretra e a bexiga. O procedimento pode ser realizado pelo urologista no consultório ou no centro cirúrgico. Quando realizado em um consultório um gel anestésico é aplicado na uretra para reduzir o desconforto. Um pequeno tubo com uma câmera ponta será utilizado para fazer essa avaliação, se algum tecido anormal é visto, biópsias serão realizadas. As biópsias serão posteriormente avaliados para determinar se células cancerígenas estão presentes.

O tratamento e prognóstico do câncer de bexiga depende do estágio, grau e risco de recorrência. O estadiamento se baseia em quanto o câncer penetrou nos tecidos, se houve envolvimento de linfonodos e/ou acometimento de outros órgãos.

Compartilhar